pausa pra reflexão...

bem vindo ao meu cantinho...

quinta-feira, 30 de junho de 2011

vai dar namoro ou amizade???



Hipocrisia à  parte, mas ...a que ponto chegaram os tucanos...

FHC comemorou seu aniversário de 80 anos, tendo como tema da festinha, uma carta enviada pela presidente Dilma Roussef...onde no auge de sua majestade, tece elogios ao octogenário e histórico opositor ao PT. 

É como eu digo, as coisas nos bastidores são bem diferentes do que no palco... principalmente quando se trata de política.

Relembrando a mini-novela  circense da última eleição, durante aqueles debates intensos e diga-se de passagem nenhum pouco proveitoso no que se refere a exposição de idéias, projetos de governos e etc..., o PSDB e seus correligionários, numa guerra declarada ao PT, jogou muita titica no ventilador para chamuscar de merda todo o governo Lula, durante os 8 anos... 

Oposição cerrada, irresponsável, feia... com uma baixaria de dar inveja aos prostíbulos cariocas... o PSDB jogou com todas as armas (sujas) para impedir a continuidade do governo do barbudo “analfabeto”...como dizem os tucanos...

Mas após a vitória do PT, a coisa mudou de figura. FHC percebeu  o que Serra jamais conseguirá perceber... que não adianta atacar o PT  como o fizeram durante todo este tempo. Ele talvez tenha aprendido com o próprio Lulinha paz e amor, que inimigo nervoso, é inimigo vencido... já que o nervoso perde a razão... e perdendo a razão, perde-se a guerra...

FHC é muito esperto. Está demonstrando uma espécie de diplomacia para com Dilma, mas na realidade, ele quer dizer : agora sim, estou tratando com gente civilizada, não com um gordinho barbudo analfabeto, que bebe cachaça ao invés do wisky”...

FHC é a inteligência do PSDB. Eu aposto que ele odeia o Indio...rsrs , e quer com todas as forças de seu ser que Aécio Neves ganhe a disputa dentro do partido contra José Serra, o qual já demonstrou uma inabilidade, uma incompetência, uma ingerência sem tamanho...

Mas o que mais me impressiona nessa história toda, é Dilma. Eu até hoje não consegui caracterizar Dilma. Ex revolucionária, taxada durante as eleições de terrorista... mas quando se olha pra ela, não se vê nada além de Dilma. Dilma Roussef. Uma presidente, que chegou lá com o apoio de um revolucionário barbudo (este sim...um fenômeno), que demonstra um certo tipo de empatia com o povo...mas que no fundo...no fundo...não se expõe como Lula, não se mostra,não se revela como Lula. 

Eu fico preocupada, porque vejo tucanos genuínos elogiando Dilma. FHC por exemplo, nos cem dias de Dilma... ele não falou nada que pudesse ser usado pela mídia contra a presidente. Muito pelo contrário, elogiou-a e ainda, propôs uma oposição menos agressiva... 

Será que é porque ela é mulher? Uai, mas durante as eleições, o PSDB a chamou de terrorista, fantoche, sapatão e mais um monte de adjetivos baixos que nem valem a pena citar...

O que mudou?
Eu fico preocupada.

Me lembro da política “café com leite”... sei que não tem nada haver com a coisa toda, mas ... explorando um pouquinho minha imaginação fértil e levando em conta a aliança entre PT e PSDB feita aqui em Minas pra prefeitura de Belo Horizonte, quando Pimentel entregou demão beijada a cidade depois de tanto tempo nas mãos do PT passando-a às mãos do PSB de Marcio Lacerda que por sua vez era indiscutivelmente o laranja do PSDB..chego a pensar na possibilidade de um início de “entendimento” a nível nacional entre estes dois partidos historicamente rivais. 

E se isto acontecer amigos, eu rasgo meu título. Não dá. Não dá pra engolir esta tucanada, nem travestida de “amigos do PT”.

Mas como tudo é possível no cenário político deste país democraticamente promíscuo em matéria de  eleições ... fico com uma pulga...pulga não...um carrapato atrás das orelhas...

Vamos aguardar agora o aniversário de Dilma, pra saber da carta de FHC...

sábado, 18 de junho de 2011

de novo... o CAPETALISMO...

Tema inesgotável... eu sei... 


Na minha mente então...afffff                                      

Por isto quero descer a lenha mais um bocadinho...é uma espécie de "desabafo"...

O capitalismo precisa de tragédias, de catástrofres e claro, de guerras ...para sobreviver...Precisa de instabilidade econômica de países periféricos, precisa de instabilidade política, precisa sobretudo manter a  desigualdade social destes países...

Este sistema produz a abastança para poucos e a desgraça para muitos. Como abutre, sobrevive da morte, do despojo, da injustiça, da miséria...

Aliás, sua ascenção como sistema global, consolidou-se com as grandes guerras.

A economia capitalista não consegue sobreviver em meio à possibilidade de um “pretenso” equilíbrio das contas de países emergentes principalmente,  e nem tão pouco a um alinhamento político-ideológico destes países... vai que cismam de realmente, de verdade, formarem um bloco e pior, com viés socialista? Capitalista já seria uma ameaça e tanto, imaginem  socialista?  

Mas por quê? É óbvio. 

São estes países que fornecem todo o combustível necessário para a sobrevivência do sistema. Desde a dependência econômica à política, em forma de acordos unilaterais, à perpetuação de grandes mercados de consumo que simultaneamente são também mercados fornecedores de matérias primas, tudo isto aliado à  perversa lógica de submissão cultural  de sociedades inteiras mascaradas de “modernas”...

Ahhh o sistema capitalista... muito além de um sistema econômico,  o capitalismo transformou-se em filosofia de vida, neste mundão “globalizado”.

Percebe-se pelo discurso das pessoas de um modo geral. Quem nunca pensou em defender este sistema, quando em posição um pouco melhor que o outro que está a seu lado? Pra ser mais clara, quem nunca bateu no peito ao conquistar o “seu lugar ao sol”, quando se depara com um infeliz que nunca conseguiu sequer um “bronzeadinho” momentâneo?

Ouço o tempo todo a filosofia de vida capitalista. Aquela que preza sobretudo, mas sobretudo mesmo, o bem estar econômico de si próprio e de sua família. Mas que mal há nisso? Temos sim que prezar pela  boa vida, pelo sustento, pelo conforto de nossas famílias... isto é moral, é ético, é legal, é bonito de se ver. Jamais diria algo contra. 

Mas , por outro lado, julgar a péssima vida do outro, sua condição miserável... sua desgraça social simplesmente por sua “falta de competência” ou “preguiça”, é o mesmo que cuspir pra cima... 

Deixa eu explicar porque:  vc  que nasceu pobre, sem oportunidades caídas do céu... sem ter olhos azuis ou talento pra jogador de futebol, teve que ralar feito um louco, fazer malabarismos e até milagres pra chegar onde chegou... saiba que,  vc  ao agarrar as oportunidades que lhe apareceram, teve que pisar na cabeça de pelo menos, no mínimo dez outros que diferente de você, não conseguiram ainda,  pisar na cabeça de ninguém. 

E daí? É pra ficar com consciência pesada por ter conquistado seu espaço? Não, claro que não. A filosofia de vida atual não nos permite ter isto...esta empatia... esta coisa de se colocar no lugar do outro...
O importante, é vencer... ter... ser...e o resto, que se dane ou que cresça o suficiente pra pisar na cabeça dos outros também...e conquistar seu lugar ao sol.... 

Eu fico observando a perversidade do sistema. Nas propagandas, o fomento a conquistar uma casa, um carro novo, um a qualidade de vida indiscutivelmente deliciosa... hummmm  ...os atrativos, tudo lindo.. cabelos lindos, corpos lindos, perfumes maravilhosos... pessoas lindas... sorrindo...comidas...hummmm  tudo maravilhoso... 

E aí penso naquele indivíduo que paga pra ver tudo isto, nas novelas, nos filmes, nas propagandas...sem se dar conta que paga pra ver, sem ter direito de sonhar em ter... já que o seu salário é tão mínimo que mal dá pra pagar a conta de luz...que dá energia à TV...que é meio de comunicação e  que transmite a idéia.
Mas continuam as novelas, as propagandas... passando para uma minoria... que tem condições de adquirir, mas alcançando uma maioria que sequer pode sonhar em alcançar tudo aquilo. 

Não me conformo. Sou pobre... sou revoltada. Falo por mim, agora.
Sou pobre. Aquele carrão... que quase fala sozinho... aquela casa da propaganda, onde falam em “cheirinho de limpeza”... eu não conheço...nunca conheci e sinceramente, por minhas condições financeiras atuais, nem posso sonhar em ter... a não ser que ganhe na loteria... na telesena... 

mas trabalhando? Não...não tenho esta ilusão. 

Ai penso em outros, ainda piores que eu... num grau abaixo de mim na pirâmide social. E aí não consigo usar isso pra me conformar com minha vida... muito pelo contrário... eu penso que eu como pão com manteiga todo dia...como o que quero... como dizia minha mãe “no ponto de pobre, tenho o que quero”... 

Já passei muita fome quando criança... mas hoje como o que quero... tomo banho quente... tenho filhos saudáveis...marido comprometido com a família... como carne todo dia...ando de carro...viajo pra praia...mas...ainda assim, este maldito  sistema consegue me deixar revoltada. Sou pobre e revoltada.
Revoltada quando penso que na minha pobreza, ainda estou melhor que outros. 

Revoltada quando vejo crianças batendo à minha porta, pedindo alimentos... mulheres pedindo roupas de recém-nascidos... 

Revoltada quando vejo em escolas,crianças descalças... que têm como único alimento a merenda do dia.

Revoltada quando vejo adolescentes se enfiando em drogas, sem perspectivas de uma vida melhor, sem estrutura familiar, sem como se diz: a tal sorte... do sistema...

Revoltada quando ouço estes discursos egoístas, individualistas ,egocêntricos sobre “vencer na vida”, “ eu conquistei”... “eu tenho”... como se isto fosse fácil...como se isto não fosse um caminhão de sorte aliado à na maioria das vezes, sua carinha bonita e branca... como se isto não fosse exceção à regra... e como se a regra não fosse a desigualdade e a exclusão!!!

Eu sei que muitos podem ironizar o texto... pensar que sou uma derrotada...aliás, a filosofia do sistema é assim...quem reclama é derrotado... quem se revolta é derrotado...

Mas eu sei também que muitos se identificam com o que digo... e esta é  a minha esperança...
A de que a filosofia de vida deste sistema, ainda não tenha alcançado absolutamente todos... em todos os sentidos... 

E que ainda, um dia... o ser humano vai entender que somos iguais... e esta diferença gritante que nos separa, é desumana...é má...é perversa... e é fruto deste sistema. 

E que o ser humano, aos poucos, por si mesmo, vá querer mudar...