pausa pra reflexão...

bem vindo ao meu cantinho...

domingo, 27 de abril de 2014

a realidade nua e crua da Educação no Brasil:


profissão professor virou bico. Isso mesmo, bico. Pra quem tá afim de fazer uma média, sei lá... tá afim de ganhar uns trocados... até decidir o que vai fazer da vida, de verdade. 

Não precisa ter vocação...isso não. Não precisa mesmo. É só ter um diploma qualquer em qualquer área... (faz uma licenciatura baratinha... )tira o cat (título precário) e pega um bico no Estado. 

Se já tem licenciatura, é só ir a uma designação, encarar os concorrentes que já estão no mercado há mais tempo e com sorte, pegar o bico. 

Não precisa lecionar nem planejar aulas. Isso não precisa mesmo! Mesmo porque se você fizer isso, vai ser à toa, porque os alunos estão tão acostumados a não terem aulas (inclusive todos os dias eles se irritam comigo: ahhh vai dar aula??) que se você chegar, não disser nada, sentar...ler um livro... e depois sair, eles nem irão notar a diferença. Mesmo porque sabendo ou não, no ano seguinte estará na próxima série e esta certeza é a única que realmente têm.

Você só precisa ir...e ficar quieto. Não reclamar muito da indisciplina, mesmo porque não vai adiantar nada. A culpa da indisciplina será sempre sua...então melhor ficar quieto mesmo.

A única coisa que o professor hoje tem que fazer é se preocupar em voltar pra casa. Principalmente se lecionar em áreas de risco, periféricas, bairros "famosos". 
Tem que fazer de tudo pra voltar pra casa a salvo de bombas, de revólveres, de carteiradas na cabeça... e pra isso, tem que fazer vista grossa...mesmo porque se chamar a polícia, ela vai demorar a aparecer e quando isso acontecer, não vai adiantar, porque o agressor é de menor e a escola não pode expulsá-lo e bom...o restante você deve imaginar. 

Agora,  o professor tem que tomar muito cuidado com alguns colegas. São poucos, mas existem. Porque não são todos que se enxergam no mesmo barco, geralmente, ficam afim de te sacanear... fazendo comentários maldosos a seu respeito...insinuando que "você não faz um bom trabalho", ou então, fazem uma diferenciação danada se o cara for designado, se for antigo lei 100, se for efetivo, se for irmão do diretor, se for sobrinho do inspetor, e por aí vai. 

Mas o mais importante de tudo é que o professor mesmo reconhecendo esta situação toda, está de mãos e pés atados porque se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Não tem tempo de se qualificar, porque aqui em Minas, trabalha-se aos sábados. Não vai conseguir lecionar porque a cultura dominante é a da progressão, o aluno sabendo ou não passará para o ano seguinte, então quem conseguir fazer milagre, que vire santo. E por fim, o governador disse que quem escolheu essa profissão é porque não teve capacidade pra ser coisa melhor, então ... fique quieto. 

A comunidade? ahhh os pais adoram as 4 horas que seus filhos ficam fora... eu também adoraria,levando em conta o comportamento de muitos. Então não fazem força pra mudar nada... o importante é que terão o diploma de ensino médio e vão poder trabalhar na padaria do bairro. 

Enquanto isso... os especialistas, os teóricos da educação continuam tentando entender o porque de nada dar certo na Educação... e pra não ficar quebrando muito a cabeça, melhor culpar os professores... afinal, é o povo do bico. E bicudo tem mais é que levar a pior. 

simples assim.